Banheiro acessível para senhora na melhor idade

O maior desejo da leitora Sonia Nascimento, de São Gonçalo, RJ, se tornou realidade: a aposentada pôde dar a sua mãe um banheiro seguro e confortável.

Texto Daniela Arend (RJ) Fotos Bruno Carvalho (RJ)

Projeto da arquiteta Amanda Zindeluk, da Traço Verde Arquitetura Ambienta | <i>Crédito: Foto Bruno Carvalho (RJ)
Projeto da arquiteta Amanda Zindeluk, da Traço Verde Arquitetura Ambienta | Crédito: Foto Bruno Carvalho (RJ)
O único banheiro da casa em que Sonia vive há quase 50 anos implorava por uma reforma. Louças e azulejos estavam datados, mas engana-se quem pensa que a estética era prioridade: o problema maior residia na falta de segurança, principalmente para a mãe de Sonia, dona Severina, de 94 anos, que já quebrou o fêmur ao cair durante o banho. "Ela é muito vaidosa e adora um creminho, o que aumentava meu medo de um novo acidente", conta a filha. Ela contou com o talento e a dedicação da arquiteta Amanda Zindeluk, da Traço Verde Arquitetura Ambiental, durante uma intensa reforma. "Fiz escolhas práticas, mas sem deixar com cara de banheiro de hospital", resume Amanda.

Soluções funcionais deixam mãe e filha mais tranquilas

  • O piso escorregadio era o maior vilão, por isso foi substituído por um porcelanato antiderrapante, com coeficiente de atrito (CA) superior a 0,75 - esse índice vai de 0 a 1 e, quanto maior, mais afastado está o risco de  escorregões.
  • Nas demais superfícies, optou-se por um revestimento cerâmico claro, valorizado por um listelo vermelho que imita o visual de pastilhas retangulares. O nicho para xampu e sabonete recebeu o mesmo acabamento.
  • Para ajudar dona Severina a se locomover com firmeza, barras de segurança foram instaladas ao lado do vaso sanitário e na área do boxe.
  • A ducha, com regulagem de temperatura ao alcance das mãos, veio para facilitar a vida das moradoras, que nunca entravam em acordo quando o assunto era a temperatura da água.
  • Pia de coluna e bancada improvisada deram lugar ao conjunto formado por cuba de apoio, tampo de granito e gabinete parcialmente aberto, feito sob encomenda.


Um banho de novidades!

  • Com a retirada do bidê, o banheiro ganhou um espaço extra, permitindo à arquiteta dispor uma cadeira perto do gabinete. "A peça dá independência a dona Severina: sem se cansar, ela pode demorar mais no seu ritual de beleza", explica Amanda.
  • A opção por um armário com duas prateleiras e uma só porta também foi pensada para facilitar o acesso da moradora idosa a seus itens preferidos.
  • Um grave defeito do ambiente era a iluminação precária. Solucionou-se a questão com a troca da janela basculante, de vidro texturizado, por um modelo maior, de vidro liso. A bancada ficou ainda mais clara graças à instalação da luminária com spots direcionáveis logo acima do espelho.
  • Sai o velho boxe de acrílico, entra um novinho, de vidro temperado - em caso de quebra, esse material se desfaz em pedaços pouco cortantes.
  • Sonia comprou em uma loja do bairro, a Lúcia Decorações, o vasinho artesanal com tulipas.



Distribuição na medida

  • Como não foi preciso redesenhar a planta, mantiveram-se os pontos hidráulicos. "Quando isso é possível, a obra sai bem mais em conta", diz Amanda. O bidê foi retirado - sua função agora cabe a uma ducha higiênica (1).

10/01/2017 - 16:28

Conecte-se

Revista Minha Casa
Coleção CARAS