Dois jeitos de usar caixotes

Agrupar peças de plástico foi um meio barato de mobiliar temporariamente a sala do apê, na capital paulista. De quebra, a solução se provou versátil e foi reaproveitada no dormitório das crianças

Texto: Daniel John Furuno

Dois jeitos de usar caixotes | <i>Crédito: Luis Gomes
Dois jeitos de usar caixotes | Crédito: Luis Gomes
Assim que se mudou para o imóvel alugado, a repórter visual Juliana Hamacek se deparou com uma lista de gastos prioritários que inviabilizou o projeto de marcenaria que queria para a sala. “Como precisava de um lugar para guardar livros e objetos, encomendei os caixotes a uma empresa que fornece para feirantes e, assim, montei a estante e o sofá”, conta. Tempos depois, quando conseguiu decorar o cômodo do jeito que imaginava, ela doou algumas das peças e encontrou outro uso para as demais: “Meus filhos estão entrando na adolescência, então quis mudar o visual do quarto deles – as caixas ajudaram a deixar o ambiente mais divertido e descolado”.

Encaixe de móveis e itens reutilizados


❚ Para criar estante, rack, sofá e mesa lateral, Juliana usou dois modelos de caixote – um menor (40 x 60 x 24 cm*), cinza, e um maior (40 x 60 x 31 cm), verde ou vermelho (Mundial Pack, R$ 12,80 e R$ 17,40 cada, nessa ordem). Essas cores guiaram a escolha do restante da paleta. 

❚ As peças foram presas umas às outras com abraçadeiras de náilon. “Fixei os módulos da estante na parede com pregos, que passei pelos espaços vazados no fundo das caixas”, explica. 

❚ Um futon que ela já tinha foi colocado diretamente sobre os caixotes e se tornou o assento do sofá. 

❚ A mesa de centro foi formada por um par de malas antigas. “Herdei-as da minha madrinha, que as usou em sua viagem de lua de mel”, lembra.

Um refúgio moderno pra garotada


❚ Na hora de repaginar o quarto dos filhos, Juliana escolheu os caixotes mais coloridos para montar a base das camas. Os colchões são do tipo usado nos leitos inferiores das bicamas – mais estreitos (têm 78 cm de largura, 10 cm a menos do que o padrão solteiro), cabem perfeitamente sobre duas fileiras de caixas. 

❚ Peças cinza empilhadas no espaço entre as camas fazem as vezes de mesinha de cabeceira. 

❚ A decoração “com pegada urbana” que a moradora almejava é complementada pelo tapete quadriculado (Imagem, da linha Pixel, da Tapetes São Carlos, 2,50 x 3,50 m, Etna, R$ 2 299,90) e pelas paredes com tecido autoadesivo estampado ref. teci_(43), em canvas 100% algodão (Pano pra Colar , R$ 70 o m²).




09/05/2016 - 09:42

Conecte-se

Revista Minha Casa
Coleção CARAS