Sala e cozinha feitas no capricho

No apartamento de 65 m², o ponto alto está nesses ambientes, que atuam como home theater e área social.

Texto Diana Yuri / Reportagem Visual Tatiana Guardian e Verônica Naka / Fotos Marcos Lima

Sala e cozinha feitas no capricho | <i>Crédito: Fotos Marcos Lima
Sala e cozinha feitas no capricho | Crédito: Fotos Marcos Lima

Às vésperas de seu casamento, o arquiteto Lucas Faconti escolheu um imóvel usado para viver com a mulher e a enteada em Santos, SP. "Além de boa ventilação e sol da manhã, temos a vizinhança de casas com quintal, o que propicia uma vista cheia de árvores", diz. A família começou a usufruir do lugar após uma reforma de 45 dias, que alterou algumas paredes, ampliou a cozinha e fez da sala um home theater. "Mesmo com soluções menos dispendiosas, o resultado nos agradou bastante", afirma Lucas. O piso de cerâmica estampada, por exemplo, foi trocado por um porcelanato claro, que deu unidade ao conjunto e permitiu a introdução de cores fortes em móveis e paredes - como as da cozinha, que receberam uma ousada pintura preta. "A ideia foi tornar esse espaço uma extensão da área social."

Home theater para receber os amigos

Foto Marcos Lima

A sensação de amplitude vem dos espelhos verticais que emolduram a TV, fixada em um painel de gesso acartonado coberto de papel de parede. Projetado por Lucas, o rack é de laca preta brilhante. Abriga o receiver do home theater, o aparelho de blu-ray, o conversor de TV a cabo e o roteador - e ainda tem um nicho para o subwoofer (caixa de som de alta potência). Duas gavetas na parte inferior guardam filmes e CDs. O forro de gesso tem um desnível na área central - demarcado por duas sancas com lâmpadas fluorescentes -, alinhando-se com o painel da TV.

Foto Marcos Lima

Além das sancas, há outros circuitos de iluminação: spots direcionados às paredes (com dicroicas) e outros focados nas plantas (lâmpadas AR70), luminárias embutidas (minidicroicas) e lâmpadas dimerizáveis. O sofá de suede tem 2,10 m de largura e 0,95 m de profundidade, da Loja Perfil. O tapete de couro quadriculado mede 2 x 2,50 m e foi comprado na Stampa Home e Kids.

Jantar perto do fogão

Foto Marcos Lima

O aproveitamento do espaço melhorou depois que a cozinha roubou um trecho da área de serviço (nicho da geladeira) e a porta foi substituída por um modelo de correr. Saem os azulejos, entra a pintura preta. "As pessoas têm receio de usar tinta em áreas úmidas, mas esquecem que as fachadas das casas são pintadas e ficam expostas a sol e chuva o ano todo", diz o arquiteto, fazendo um alerta: "É preciso escolher tintas adequadas, como a acrílica e a epóxi. Quem faz frituras deve revestir de cerâmica ou pastilhas a parede próxima ao fogão, por causa da gordura".

Foto Marcos Lima

Feita de granito preto são gabriel, a bancada em L acomoda cuba, fogão embutido e micro-ondas. Uma grande faixa de espelho, paralela à mesa, interrompe o paredão preto e duplica visualmente a cozinha. Com desenho de Lucas, os armários têm puxadores de alumínio embutidos.

Foto Marcos Lima

O piso segue o mesmo padrão na sala e cozinha: porcelanato Bianco Plus Polido, 50 x 50 cm, da Eliane, comprado na C&C. A coifa de parede é do modelo piramidal e o fogão de embutir Style 4 Bocas, ambos de inox, da Bosch.

Mágica em pouca área

Deslocada e substituída por uma peça de correr, a porta para o corredor (1) abriu lugar para uma bancadona. A entrada de serviço (2) foi inutilizada, coberta por uma chapa de drywall. O vão da geladeira (3) era parte da lavanderia. Uma placa de drywall ocultou o trecho de janela que apareceria atrás do aparelho.

Ilustração Alice Campoy

13/03/2017 - 10:36

Conecte-se

Revista Minha Casa
Coleção CARAS