A varanda do apê tem espaço gourmet e deliciosa área verde

O terraço do novo apartamento foi aproveitado com o prologamento da sala, um refúgio verde e um espaço gourmet. Além, é claro, da vista privilegiada

Texto Marisa Vieira da Costa | Fotos Marco Antonio | Reportagem Visual Isabella Mendonça e Andrio Feijó (assistente)

Projeto da paisagista e designer de interiores Ivani Kubo | <i>Crédito: Foto Marco Antonio
Projeto da paisagista e designer de interiores Ivani Kubo | Crédito: Foto Marco Antonio
Ao se mudar para um endereço com vista privilegiada, no 14º andar de um prédio novo, em São Paulo, o jovem casal de proprietários pediu à paisagista e designer de interiores Ivani Kubo que tornasse a varanda um lugar especial. “Eles faziam questão de um belo jardim, mas não queriam desperdiçar o potencial social da área, que foi entregue pela construtora com pia e churrasqueira”, conta Ivani. “Também sonhavam com um canto intimista, provido de assentos confortáveis, em que pudessem relaxar e curtir a paisagem”, completa. Para acomodar todos os pedidos na planta de 2 x 6 m, a profissional trouxe como solução a leveza de elementoschave: repare como os móveis são magrinhos e o desenho, formado por folhagens, é extremamente delicado.


Se falta espaço para um canteiro, vasos dão conta do recado

Quer ter plantas sempre saudáveis? A lição número um é selecioná-las de acordo com a orientação espacial do local. “como este terraço é voltado para o oeste, elenquei apenas espécies de meiasombra”, explica ivani. Elas também dariam certo na face leste, enquanto as de pleno sol seriam mais adequadas à face norte, e as de sombra, à face sul. A diversidade enriquece qualquer composição paisagística. a dica da profissional é variar não só a altura e a volumetria dos exemplares cultivados, mas também a textura, os tons de verde e o formato dos ramos. Contrastes são bemvindos – de copa alta e arredondada, o fícus (ficus benjamina) (1) se opõe à baixinha cica (cycas revoluta) (2), que se parece com uma pequena palmeira. O vaso com o comprido bambumossô (phyllostachys pubescens) (3), estrela do pedaço, é forrado de hera variegata (Hedera helix variegata) (4), que pende pelas laterais graciosamente.


Para montar este jardim vertical, bastou uma placa de fibra de coco em um requadro de madeira. além de samambaia (nephrolepis polypodium), os vasinhos receberam mudas de flores que, em breve, levarão cor à varanda: brincos-de-princesa rosa e lilás (fuchsia corymbiflora) e gerânios vermelhos (pelargonium hortorum). Além de permitir o uso do espaço o ano inteiro, o fechamento com vidro protege a vegetação dos fortes ventos que acometem as sacadas de andares altos.




Cenário ideal para receber

Os itens entregues pela construtora – churrasqueira com coifa, pia e respectivos tampos e frontões de granito – foram incrementados com marcenaria sob medida, planejada por Ivani. “Enquanto o gabinete guarda as louças, a prateleira dá suporte a utensílios e enfeites”, explica. No centro do conjunto, um espelho sugere a sensação de amplitude e leva mais verde ao canto gourmet. 

A jardineira sobre a bancada, à esquerda da cuba, deixa temperos frescos ao alcance do cozinheiro da vez. É só esticar o braço e colher, na hora, tomilho, orégano, pimenta, hortelã ou manjericão. “Os moradores são anfitriões exemplares, daqueles que adoram testar uma receita diferente a cada evento”, justifica a paisagista. 

Quando a noite cai, o espaço fica ainda mais convidativo graças à iluminação direcionada às plantas. A estratégia foi distribuir espetos para jardim (um tipo de luminária para ser fincada na terra) somente nos vasos de grande porte. As peças foram equipadas com lâmpadas halógenas, que oferecem fachos concentrados, ideais ao realce da vegetação.


Pedras, para que te quero! 

Seixos e pedriscos são ótima pedida para a forração de vasos: além de assegurarem um visual muito mais charmoso que o de terra aparente, acabam com os respingos de água barrenta durante a rega. Colocados no fundo dos vasos, seixos, pedregulhos, cascalho ou brita formam uma camada de drenagem que evita o encharcamento das raízes.


Piso bem vestido. 

Um jeito prático de evocar o clima natural é cobrir o piso com deques de madeira. Veja como Ivani se valeu do recurso de forma criativa – as placas de cumaru (40 x 40 cm) vão apenas na área ajardinada, ladeadas por pedriscos. Cruzetas de madeira de demolição marcam a fronteira com o trecho que exibe o revestimento cerâmico original


Varie na escolha dos vasos. 

Fuja da aparência entediante mesclando peças de diversos tamanhos e formatos. Materiais diferentes também convivem numa boa. Mas se quiser um truque certeiro para que o arranjo seja harmonioso, opte apenas pela tradicionalíssima cerâmica – ela é bonita, robusta, durável e retém água por menos tempo que o plástico.

30/12/2016 - 11:30

Conecte-se

Revista Minha Casa
Coleção CARAS