Jardins no corredor

Os dois projetos que você confere a seguir provam que, não importa o tamanho da casa, as plantas encontram seu lugar

Texto: Faiga Silveira / Reportagem Visual: Carolina Leonelli e Gabriela Tamari

O jardim sempre cabe | <i>Crédito: Fernando Stankuns
O jardim sempre cabe | Crédito: Fernando Stankuns
Por menor ou mais estreito que seja seu cantinho ao ar livre, não faltam opções para levar o verde até ele. “Recorra a jardins verticais, prateleiras, treliças e plantas penduradas”, enumera a paisagista Gabriela Tamari que, junto com a sócia, Carolina Leonelli, do escritório paulistano Oficina2mais, responde pelos projetos do corredor de entrada desta casa e da minúscula varanda de apartamento da minúscula varanda de apartamento.

Plantas e flores para encantar quem chega

❚ O corredor lateral desta casa é também uma de suas entradas, e, para bem receber os visitantes, a moradora pediu para Gabriela e Carolina que caprichassem no verde. Com a colaboração da também paisagista Thea Standerski, elas transformaram a área de 2 x 6 m no cartão de visitas da residência paulistana. 

❚ O muro verde de 2 x 5 m captura os olhares. Nele, peperômia, columeia, renda-portuguesa, véu-denoiva, avenca e samambaia crescem em blocos cerâmicos de jardinagem (GreenWall Ceramic, de 29 x 19 x 25 cm*. Flora Morumby , R$ 18 cada). Por causa da altura, as profissionais instalaram um sistema de irrigação, cuja tubulação passa por vãos já existentes nos blocos. 

❚ A parede lateral é ponto de apoio para os vasos sobre prateleiras vazadas de chapa metálica expandida. “São peças reforçadas, chumbadas na alvenaria”, diz Gabriela. Além de não acumular água, as treliças permitem pendurar ganchinhos com plantas. 

❚ No piso, o caminho de seixos e pisadas de pedras é ladeado por um canteiro com tinhorão, helicônia, filodendro e inhame, espécies que gostam de terrenos úmidos como este.


O verde se exibe no teto e nas paredes

❚ Quem diria que nesta varanda apertadinha, de apenas 3 x 1,20 m, caberiam orquídeas, bromélias, uma horta, vasos e até uma trepadeira? Para conquistar esse feito, Gabriela e Carolina exploraram as alvenarias, inclusive do teto, fazendo surgir a área verde com a qual tanto sonhava o morador, o fotógrafo Fernando Stankuns, de Jundiaí, SP.  

❚ As grandes estrelas são os arranjos suspensos, as chamadas kokedamas, montadas pelas paisagistas. Amarradas com sisal, são fixadas no alto com buchas e ganchos, com espaçamentos de 30 cm a 50 cm, para que o vento não as emaranhe. 


❚ Na meia-parede logo abaixo, as profissionais criaram uma treliça a partir do cruzamento de cabos de aço entre ganchos. Ali, se prende a trepadeira ipomeia, que deve avançar e preencher a área. 

❚ Já na superfície lateral se apoiam jardineiras em suportes metálicos com perfil triangular, onde vão plantadas ervas aromáticas, como capuchinha, alecrim e manjericão, que dão perfume à sacada e sabor à mesa de Fernando. O vaso de piso abriga pés de tomate e de abobrinha.


Fotos: Fernando Stankuns

22/12/2016 - 09:00

Conecte-se

Revista Minha Casa
Coleção CARAS